segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Cadê as mensagens do dia-a-dia?

Este blog não é mais atualizado. Veja o novo blog em: www.agileway.com.br

Pessoal,

como vocês devem ter notado, não tenho mais colocado mensagens do dia-a-dia da empresa.

O motivo alguns devem ter imaginado: a empresa fez uma solicitação para que eu não fizesse isso. Até por alguns motivos justos, já que estou agora em um mercado bastante competitivo (mídia). Então poderiam surgir algumas coisas estratégicas.

Eles se colocaram a disposição para autorizar alguns posts, quando eu achar interessante. Pretendo então ainda postar algumas coisas a respeito... só que como dependerá de aprovação, e o pessoal tem um dia bastante corrido, não cabe eu fazer frequentemente isso.

Sei que o blog perde um pouco da sua mágica de anteriormente, mas podem deixar que sempre que eu puder, farei esse tipo de postagem que já se tornou típico :)

Um abraço!

6 comentários:

Roberto Leire disse...

Não comentar assuntos internos de uma empresa é um princípio básico, que você, no papel que representa, deveria saber muito bem. Seus posts sobre a antiga empresa em que trabalhava, nos quais você criticava abertamente a tudo e a todos, sempre foram assustadoramente antiéticos, o que deixa claro o quanto sua postura profissional é deficiente. 'Vestir o papel' de GP é muito mais que decorar metodologias e frameworks; é uma atividade que exige comprometimento e robustez moral, exige competências de Líder.

Flavio disse...

Roberto, respeito sua opinião, mas não concordo em nada com o que disseste.

Dizeres que os meus posts da antiga empresa criticavam a tudo e a todos é de uma inverdade total, o que me faz pensar que tu decidiste pegar só alguns posts para te embasar.

Se pegares a grande maioria dos posts, te digo sem medo que são críticas a posturas que meus chefes tinham, principalmente com relação ao trabalho e pessoas. E quando envolver pessoas, eu vou SEMPRE criticar. Saber lidar com pessoas é o pré-requisito básico de qualquer chefe, não importa o cargo.

Sobre o blog ser anti-ético: eu me pergunto qual o real motivo de haver este medo de falar do dia-a-dia de uma empresa? Podes me explicar qual a sua visão sobre isso? Este blog quando foi criado teve exatamente a idéia de apresentar uma visão de um gerente que começava na carreira e enfrentava os problemas que todos nós sofremos, não só no início como em todo o dia-a-dia. Esse compartilhamento das minhas experiências me renderam enormes feedbacks de pessoas que agradeviam por terem achado um blog que mostrava que eles não estavam sozinhos no mundo. Ou seja, o início foi para um público bastante específico e com o tempo o blog se tornou mais abrangente.

Trabalho com muita paixão, tanto na empresa atual como na anterior. E exatamente por essa dedicação que eu me sinto à vontade para discorrer destes assuntos.

Por fim, também cometeste um dos piores erros que um líder poderia cometer: rotulaste a minha pessoa sem ao menos me conhecer ou saber como é o meu dia-a-dia de trabalho.

Espero que não faças o mesmo no SEU dia-a-dia.

Um abraço e continue acompanhando o blog (seja para concordar, seja para discordar).

Witaro disse...

Sorte que empresas como a 37 signal não pensam assim, hein? Com essa postura estão perdendo naquilo que chamo de Marketing Técnico. E achei pobre o comentário do Roberto, "a tudo e a todos" está longe da verdade. Desejo sorte.

Roberto Leite disse...

acompanho o blog há bastante tempo, Flávio, por isso meu comentário não foi baseado em apenas uma pequena amostragem de posts (a propósito, acompanho o blog há tanto tempo justamente porque me intriga o fato do seu perfil díspar).

agora, perceba bem, eu não me referi especificamente ao fato de você criticar a tudo e a todos, e sim ao fato de você fazê-lo publicamente, já que esses são assuntos internos de uma empresa. portanto, publicá-los é, sim, ANTIÉTICO. caso você realmente não consiga compreender isso, NA MINHA OPINIÃO há um forte desequilíbrio entre suas aptidões técnicas e gerenciais.

é claro que um gestor, seja funcional ou de projetos, deve ser crítico, tanto em relação à sua equipe quanto a seus superiores (e, ainda, sobretudo em relação à si mesmo - autocrítico). contudo, certos assuntos merecem discrição e tato. são informações, Flávio, e segurança da informação também se aplica aqui.

contudo, estou bem certo de que nossa contenda não o levará a mudar de opinião, tampouco à mudança da minha própria opinião. o que podemos fazer, nesse caso, é recorrer à sabedoria de nossos respectivos coaches, para fundamentar (ou, quem sabe, rever) nossos pontos-de-vista.

por exemplo, pergunte ao seu atual chefe o que ele diria se você o criticasse (ou mesmo à empresa) no blog, como você fazia com seu antigo chefe. para ser mais abrangente, pergunte o que ele diria, também, se você expusesse uma tratativa salarial no M.U.P.E, e, caso você continue convicto de não haver impacto negativo, publique no blog um post com os outputs dessa conversa.

por fim, gostaria de ressaltar que meus comentários não buscam rotulá-lo, e se houve essa impressão, peço desculpas. na verdade eu estou apenas tentando debater o comportamento do gerente de projetos que aparece como personagem nesse espaço. afinal de contas, o debate é um dos objetivos do blog, certo?

abraço!

Roberto Leire disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Flavio disse...

Roberto, esclarecida a situação, fico feliz com seu comentário. Ainda não concordo 100%, mas em algumas coisas tu tens um embasamento correto.

Eu continuo achando que falar do dia-a-dia da empresa, e especificamente algumas passagens do meu dia-a-dia em especial, não são estratégicos ou passíveis de segurança da informação. Se eu dissesse claramente a empresa, as pessoas envolvidas, valores, etc. daí sim eu estaria sendo anti-ético.

Como eu disse, o objetivo deste blog foi sempre dar a cara para bater, expôr o dia-a-dia, os erros e acertos (e principalmente os erros - meus e dos outros) para demonstrar como todos nós erramos e como isso é normal e faz parte do nosso dia-a-dia.

Eu quando comecei senti muitíssima falta de material prático para me sentir seguro sobre decisões a serem tomadas, situações a serem enfrentadas, erros, acertos... e acabei aprendendo tudo da forma comum: na prática.

O blog foi desenvolvido não só para apresentar a idéia do SCRUM em uma empresa de porte pequeno, mas também como todos nós vivemos situações iguais. E, de certa forma, auxiliar quem está começando.

É lógico que ninguém gosta de ser exposto assim. Mas eu dei a cara a bater. Eu acredito muito no poder da transparência... e se um dia eu tiver uma empresa, procurarei agir assim.

Eu e tu temos opiniões diferentes eu relação a isso, mas possivelmente temos muitas outras coisas em comum.

O que vale é a discussão, como bem frisaste.

Um abraço!