quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Horário de trabalho. Fixo ou flexível?

Este blog não é mais atualizado. Veja o novo blog em: www.agileway.com.br

Um assunto que surgiu na lista de discussão agile-brasil foi muito legal. Debatemos sobre a utilização ou não de horários flexíveis de trabalho, onde se adotam metodologias ágeis.

Vou dar o meu pitaco neste assunto.

Adotar um horário fixo é um dos princípios mais comuns em qualquer empresa, principalmente no setor industrial. Lá é óbvio: tudo tem hora pra entrar e sair... qualquer minuto perdido equivale a produtos perdidos.

Mas no setor da tecnologia, principalmente de desenvolvimento de SW/HW ou P&D, isso pode ser algo meio estranho. Sabemos que o perfil das pessoas que compõem estas equipes são bem diferentes dos usuais. Eu, por exemplo, tenho um subordinado que é um cara muito inteligente. Mas ele diz que só funciona à noite! Isso, pra ele, é prejudicial à saúde (aliás, poderia dizer que a maioria dos desenvolvedores desse perfil tem vida curta hehe). Como então barrar essa criatividade dele? Vou mudá-lo para fazê-lo funcionar durante o dia?!

A grande maioria das empresas que adotam horários flexíveis possuem metas semanais para serem cumpridas. Ou seja, você tem que cumprir 20h semanais. Faça seus horários. A Dell, pelo menos no setor de P&D, era assim quando eu tentei fazer um estágio lá. Vendo da visão dos funcionários, é um excelente negócio: poder se organizar da melhor maneira possível, adequar os seus horários para que problemas pessoais não afetem os profissionais.

Mas....

Do ponto de vista do empresário/gerente/diretor, o horário flexível pode se tornar um problemão!! As empresas dependem muito de seus funcionários (principalmente os objetos deste blog, as pequenas empresas). Então imaginem as duas situações abaixo e pensem que vocês não conhecem alguma empresa que já vivenciou isso:

Situação 1:

Gerente: "Joãozinho, onde está o Ricardão? Preciso do parecer dele para fechar a compra dos componentes ainda hoje!!"
Joãozinho: "Ahmmm... ele não veio hoje."
Gerente: "COMO? Eu preciso da resposta dele hoje!"
Joãozinho: "Ele disse que compensa esse dia perdido amanhã."
Gerente: "Ok... fazer o que."

Situação 2:

Gerente: "Joãozinho, o Ricardão encontra-se? Precisamos apresentar um demo do sistema para um possível cliente que iremos visitar hoje! O diretor comercial conseguiu esse encontro!"
Joãozinho: "Ih, chefe. Ele não veio..."
Gerente: "E tu sabes mexer no sistema?"
Joãozinho: "É... até que sei... mas o Ricardão seria mais indicado."
Gerente: "Ok... fazer o que."

Notem como a questão horário flexível precisa ser MUITO bem administrada pela empresa. A comunicação se torna mais difícil. E, sabemos, que a comunicação é tudo!! E no mercado tecnológico, essas situações ocorrem constantemente.

Enfim, é preciso balancear bem o que você pretende implantar na sua equipe. Garanta que pelo menos por parte do tempo diário, você tenha a certeza que TODOS da equipe estejam disponíveis na empresa. Assim, ao menos, você saberá quando poderá encontrar alguém.

Afora isso, pratique a "Daily Scrum" com sua equipe, mesmo que você não aplique o SCRUM. Garanta que diariamente você reuna sua equipe durante 15 minutos para que todos respondam: "O que eu fiz ontem?" "O que eu farei hoje." "Qual são meus impedimentos?"

Eu GARANTO. Essa simples mudança irá causar um efeito bem positivo em sua equipe! Seja ela do nivel que for.

E você, caro leitor? Como lida com sua equipe na questão de horários? Deixe seu comentário!

Abraços

3 comentários:

estanislau disse...

Buenas :-)

Trabalho em 1 empresa de desenvolvimento em Porto Alegre/RS.

Aqui temos muita flexibilidade de horario, apenas considerando que temos uma jornada de X horas a cumprir. Entao, eu que moro longe (Campo Bom/RS), chego na empresa por volta das 7hr30min para estar iniciando meus trabalhos efetivamente as 8hrs, podendo entao sair as 17hrs para nao pegar o caos do transito de Porto Alegre que se inicia por volta das 18hrs...

Outras pessoas, chegam na empresa as 10, 11hrs e saem mais tarde, ou entao, se saem mais cedo, em outro momento, por exemplo, quando temos um projeto atrasado, estas horas sao compensadas.

Na verdade nao temos um controle rigido de horarios, cumprimos mais metas do que horarios por aqui, mas incrivelmente, todos reconhecem suas responsabilidades e nao temos problemas.

No teu post, colocastes sobre faltas, pois e', este e' o maior problema, quando alguem resolve ficar em casa. Aqui na empresa, pelo menos pede-se para que seja avisado 1 dia antes, para evitar tais inconvenientes, mas em alguns momentos faltas sem aviso podem ocorrer e ocorrem, mas dai eu ja digo "e' a vida".

Daniel Wildt disse...

Acho que é importante considerar também a questão de responsabilidade.

A situação 1 indicada por você deveria ter sido pensada pelo colaborador. Ele tendo idéia do que deve ser feito e expectativas de prazos, não pode simplesmente faltar, sem avisar, sem setar expectativas.

Ter horário flexível não significa você acordar pela manhã e pensar "não estou a fim de trabalhar hoje, vou ficar em casa". O time tem expectativas em relação a você.

E estando em um projeto usando metodologias ágeis, com a scrum meeting e outros "controles" que estão presentes nos princípios e valores das metodologias, o time vai filtrar este processo de trabalho em horário flexível e vai se ajustar para fazer as coisas acontecerem e buscar o melhor para os times.

Renato Willi disse...

Flávio,
Aqui na SEA sempre um atrativo para os colaboradores foi o horário flexível. Já passamos algumas vezes pelos 2 casos que você citou, e existem mais inúmeros casos igualmente desconfortáveis.

Com nosso aprendizado, sugiro 3 coisas (além do Daily meeting, sugerido por você mesmo):

1 - Combinar antes do projeto as regras do jogo. A equipe deve por si mesma organizar-se para o melhor do projeto. Felizmente temos colaboradores bastante motivados nos projetos, e acabam fixando pelo menos a maior parte do dia intercedendo entre si.

2 - O horário é flexível, mas uma certa previsibilidade é necessária, principalmente par aos 2 casos citados. As pessoas podem ter o horário que quiserem, mas a área administrativa ou sei lá quem, deve saber mais ou menos quando cada um chega na empresa. Combinamos aqui que se for furar o previsto, a administração e TODA equipe deve ser comunicada.

3 - Invista em auto-gerência. Muitas vezes as pessoas se perdem nessa liberdade toda. É um trabalho contínuo e algumas vezes sem retorno, mas tem gente que não funciona direito se deixada a esmo. Ensinamos alguns princípios de gestão do tempo, fornecemos mecanismos de organização como wikis, mapas mentais, todo lists e cada um faz o que achar melhor. Por trás disso tudo tem a disciplina. Sem isso, nada funciona.

Um abraço!
Willi