terça-feira, 12 de agosto de 2008

Dia desorganizado!

Eu não sei qual é a impressão que eu passo para os meus leitores aqui. Muitas vezes escrevo algumas coisas como desabafo ou como alguma observação pessoal sobre trabalho e afins. Não sei se alguém possa pensar "pô, esse cara sabe das coisas!". Espero que não! :)

Na verdade eu sou um gerente de projetos que está no seu terceiro ano de projetos. Levei muito na cabeça para aprender e continuo levando e aprendendo. Mas procuro transformar esses hematomas em lições para não cometer o mesmo erro. A idéia do blog, em si, era demonstrar que você, caro leitor, não está sozinho neste mundo. Existe também um gerente de projetos como você, que também erra. E muito!

Hoje por exemplo. Era um dia em que começava no trabalho um novo funcionário.

O meu chefe me avisou disso na quinta-feira passada. Ontem eu recepcionei ele, conversei MUITO brevemente e acertamos algumas coisas burocráticas (horario, valores, etc). Ele é um rapaz bastante "cru", será sua primeira experiência profissional. Mas senti fé nele, parece ser bastante interessado. Inclusive comentei com ele que para mim a atitude costuma ser mais importante que o simples conhecimento. Marcamos que ele começaria hoje.

Então... para começar cheguei atrasado no trabalho. Ele ficou 15 minutos meio perdido lá no trabalho, sem saber o que fazer. Levei ele na sala de reuniões para explicar o projeto, mas expliquei de uma forma tão apressada que nem eu mesmo entendi os meus raciocínios! Depois fui colocá-lo em uma estação de trabalho e então eu simplesmente percebi que não tinha planejado NADA para ele fazer. NADA! Ficou uma situação bem cômica, eu pensando: "Ahm... tu podes fazer.... vamos ver....". Pedi então para ele buscar a respeito de um programa que iremos utilizar.

Depois aproveitei que um dos envolvidos no projeto estava no laboratório e pedi para ele explicar como funcionava o banco de dados do sistema. Ao invés de ajudar, acho que confundi mais ainda o novato!

Em seguida chegou um dos outros envolvidos no projeto. Pedi para eles se alinharem. Mas foi tudo meio "engembrado". Não sei ao certo o que os dois conversaram.

Pra completar, estive em reunião e não consegui ver o que ele fez até o fim do dia. Enfim, não quero nem imaginar a imagem que ele teve do seu primeiro dia de trabalho: um gerente de projetos atrapalhado, um bando de doidos como colegas, um projeto impossível.

Enfim, foi um dia que deu TUDO errado!

Amanhã espero tentar apagar um pouco essa sensação terrível que ele deve ter sentido hoje. Ou talvez nem sentiu, já que nunca teve outra experiência profissional. Bom, vamos ver amanhã...

O que se pode concluir? Leia o meu blog, se divirta e reflita sobre o que eu escrevo. Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço, já diria o ditado. Mas não tire o que eu digo aqui como "verdade" ou "fundamentação". Jamais! :)

Um grande abraço

Um comentário:

Rogerio disse...

"Eu não sei qual é a impressão que eu passo para os meus leitores aqui.Muitas vezes escrevo algumas coisas como desabafo ou como alguma observação pessoal sobre trabalho e afins. Não sei se alguém possa pensar "pô, esse cara sabe das coisas!". Espero que não! :)"

Bom Flavio,

se vc deseja um feedback, aqui vai o meu:
como disse em outro comentário que fizacho o seu blog muito legal, pois vc cita coisas que acontecem no dia a dia de cada um de nos que trabalhamos com tecnologia, e muitas vezes nos faz parar e pensar: "putz, igual ao que acontece aqui comigo!". Comigo me leva a refletir como tenho que melhorar muito ainda, seja profissionalmente ou na vida pessoal mesmo.
Levar na cabeça é normal, embora muitas vezes nós não estamos preparados para lidar com determinadas situações, por mais que nos esforcemos estudando sobre determinado assunto e como reagir a ele.
So posso te desejar boa sorte e que vc consiga ajudar a empresa onde trabalha a melhorar a sua forma de pensar o trabalho e o ramo de mercado que atuam, para que ela possa crescer cada vez mais.

Abraços,